PSICOTERAPIA PSICANALÍTICA PSICODINÂMICA E O PAPEL NA PREVENÇÃO DO SUICÍDIO

Compartilhe

A psicoterapia psicodinâmica tem um papel importante na prevenção do suicídio. O estudo psicanalítico do suicídio nos ensinou muito sobre a experiência humana e o processo de suicídio. Há também muito a aprender de outros campos de estudo e de pesquisas empíricas que podem ser integradas às terapias psicanalíticas.

A abordagem psicanalítica do suicídio tem sido a compreensão da experiência subjetiva interna do paciente de dor emocional ou psíquica insuportável e a necessidade urgente de alívio. O atendimento de tratamento de pessoas com ideação suicida só pode ser realizada na modalidade presencial.

A dor emocional pode incluir afetos intensos, como vergonha, humilhação, ódio por si mesmo e raiva. Fatores que podem aumentar a vulnerabilidade a estados suicidas incluem problemas com sintonização precoce, dissociação e déficits no amor e proteção corporal, fantasia consciente e inconsciente e certos traços e dinâmicas de caráter.

A pesquisa empírica confirmou muitos conceitos psicanalíticos básicos sobre o suicídio, incluindo a fuga da dor insuportável como o principal motor do comportamento suicida, o papel da dissociação no aumento do risco de ataque corporal e a importância dos processos inconscientes.

Pesquisas adicionais sobre processos implícitos e seu papel no processo suicida têm potencial para melhorar a avaliação do risco de suicídio e melhorar a condução da psicoterapia, trazendo material de outra forma inacessível para o tratamento.

Você que está passando por um momento difícil: Tenha fé em você acima de tudo, mantenha seu amor-próprio, tudo na vida é passageiro e temporário, as situações difíceis também vão passar.

  • Procure ajuda se estiver com pensamentos ruins ou ideação suicida.
  • Procure ajuda de seus amigos.
  • Ligue para seu profissional que o acompanha.
  • Procure seus parentes ou pais.
  • Ligue 188 para o CVV em caso de urgência: O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias. https://www.cvv.org.br/
  • Pode falar da UNICEF: O Pode Falar é um canal de ajuda em saúde mental para você que tem de 13 a 24 anos. https://www.podefalar.org.br/

A Psicóloga Marina Almeida é especialista em Transtorno do Espectro Autista. Realizo psicoterapia online ou presencial para pessoas neurotípicas e neurodiversas.

Realizo avaliação neuropsicológica online e presencial para diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista em Adultos e TDAH.

Agende uma consulta no WhatsApp (13) 991773793.

Marina S. R. Almeida – CRP 06/41029

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

Licenciada no E-Psi pelo Conselho Federal de Psicologia para atendimento de Psicoterapia on-line

WhatsApp (13) 991773793

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

Rua Jacob Emmerich, 365 – sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

Instagram:

@institutoinclusaobrasil

@psicologamarinaalmeida

@autismoemadultos_br

Conheça os E-Books

Coleção Neurodiversidade

Coleção Escola Inclusiva

Os E-books da Coleção Neurodiversidade, abordam vários temas da Educação, elucidando as dúvidas mais frequentes de pessoas neurodiversas, professores, profissionais e pais relativas à Educação Inclusiva.

Outros posts

SEXUALIDADE DA PESSOA COM SÍNDROME DE DOWN

A ideia fundamental do artigo é afirmar que uma pessoa com deficiência intelectual tem direito a uma educação que englobe todos os vértices de sua personalidade, incluindo sua vida afetiva e sexual desde sua infância até senilidade.
Defendemos a visão sócio antropológica da pessoa com síndrome de Down, aquela que precisa ser acolhida ao nascer, tenha um papel na família e na sociedade, tenha um projeto de vida e tenha uma educação de apoio.

SINTOMAS DE TDAH EM MENINAS E MULHERES

Mulheres e meninas experimentam os mesmos sintomas gerais de TDAH que homens e meninos. No entanto, a forma como os sintomas se expressa em seus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×