COMO VOCÊ PODE SE CUIDAR E MANTER SEU BEM-ESTAR MENTAL EM TEMPOS DE CORONAVÍRUS – COVID (19)

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Segundo informações do Ministério da Saúde, o
coronavírus (COVID-19) é uma família de vírus que causam infecções
respiratórias.

O novo agente do coronavírus foi descoberto em
31/12/19 após casos registrados na China.

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados
pela primeira vez em 1937, mas somente em 1965 que o vírus foi descrito como
coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A blindagem ou isolamento social é uma medida
para proteger as pessoas com riscos de serem contaminadas por um vírus em
potencial, como no caso atual do coronavírus. Minimizando a interação social entre
aqueles que são extremamente vulneráveis e as demais pessoas que poderão ser
contagiadas evitamos a propagação do vírus em escala exponencial.

Isso significa que devemos ficar em nossas casas,
evitamos a contaminação pelo coronavírus, restringindo-nos aos membros da nossa
família. Esta medida também serve para proteger as pessoas que correm um risco
muito alto de desenvolver o coronavírus na forma mais grave, como os idosos e
pessoas que apresentem doenças como diabetes, hipertensão, tratamentos
oncológicos, ou que apresentem riscos de baixa imunidade.

O isolamento social, redução da atividade
física, imprevisibilidade de retorno ao trabalho, impacto na gestão financeira,
e mudanças na rotina podem contribuir para sentimentos de estresse, ansiedade,
irritabilidade, tristeza e medo nas pessoas.

Muitas pessoas, podem ficar mais angustiadas
com o fato de estarmos imersos nesta pandemia do coronavírus, este impacto pode
ser mais sério em pessoas que já tenham predisposições a ansiedade, paranoia,
depressão, transtornos obsessivos e compulsivos, síndrome do pânico, e via de
regra há um agravamento no humor e no comportamento destes indivíduos. Portanto,
é muito importante para este grupo de pessoas manterem seus atendimentos
psicoterapêuticos, mas de forma mediada por tecnologias, ou seja, através de psicoterapia
on-line.

Outras pessoas que venham a se sentir
angustiadas, assustadas e com pensamentos negativos, também devem procurar
ajuda com profissionais psicólogos habilitados para este tipo de atendimento
mediado por tecnologias da informação.

Destaco a importância de que os profissionais
de psicologia que ao realizarem a modalidade de atendimento de psicoterapia
on-line respeitem o Código de Ética da Profissão da Psicologia, sigam as recomendações
do Conselho Federal de Psicologia, segundo a Resolução CFP N.º 011/2018, que
Regulamenta a prestação de serviços psicológicos realizados por meios de
tecnologias da informação e da comunicação e revoga a Resolução CFP N.º
11/2012.

Se você estiver com necessidades adicionais,
sentindo-se muito deprimido, desamparado, sozinho, muito triste, agitado, com
pensamentos ruins, ideação suicida entre em contato com o CVC – Centro de
Valorização da Vida para o acolhimento da sua crise neste momento.

Compreensivelmente, você pode achar que a
proteção através do isolamento e o distanciamento social podem ser chatos ou
frustrantes. Você pode achar que seu humor e sentimentos são afetados e você
pode se sentir desanimado, preocupado, começa a comer muito, tem problemas para
dormir e pode sentir falta de estar ao ar livre com outras pessoas. Em momentos
como esses, pode ser fácil cair em padrões de comportamento prejudiciais a sua
saúde, mas existem coisas simples que você pode fazer que podem ajudar a
permanecer mental e fisicamente ativo durante esse período.

Aqui estão algumas orientações que podem ajudar
o seu bem estar mental e físico:

  1. Procure ideias de exercícios físicos que você
    pode fazer em casa, há várias sugestões nos canais do Youtube.
  2. Utilize jogos de tabuleiro para brincar com
    toda família, brincadeiras com as crianças como contar histórias infantis,
    fazer massinha de modelar, recortar revistas para fazer um painel de palavras
    positivas e amorosas.
  3. Gaste tempo fazendo coisas que você gosta –
    isso pode incluir leitura, culinária, hobbies de artesanato, ouvir programas de
    rádio favoritos ou assistir TV, ouvir música, escrever num blog, fazer um curso
    on-line gratuito,  limpar aquela estante
    de livros, dar uma geral no armário e desfazer-se do que não precisa mais.
  4. Coma refeições saudáveis, equilibradas e beba
    bastante água.
  5. Tente passar o tempo com as janelas abertas
    para permitir a ventilação de ar fresco e entrada de luz natural.
  6. Evite ficar muitas horas na frente da TV
    assistindo filmes e séries uma atrás da outra, isso gera a passividade, aumenta
    a fome, ganho de peso e alienação. O mesmo serve para crianças e jovens, que só
    querem ficar em seus quartos jogando vídeo game. Continua sendo valida os
    cuidados a exposição continua a jogos eletrônicos, redes sociais e a internet.
    Liimite o uso desta atividade em internet de até três horas diárias. O uso
    excessivo da internet gera mais ansiedade, aumenta a falta de atenção, reforça
    o isolamento social e leva a alienação.
  7. Assistir constantemente às notícias pode fazer
    você se sentir mais preocupado, então ocupe-se apenas de informações oficiais de
    canais de jornalismo sérios. Há muitas notícias na internet e Facebook que são falsas,
    por isso a necessidade de sempre conferir a fonte da informação. Se você acha
    que isso está afetando você, tente limitar o tempo gasto assistindo, lendo ou
    ouvindo a cobertura da mídia sobre o surto do coronavírus. Pode ser útil apenas
    verificar as notícias em horários determinados ou limitar isso algumas vezes ao
    dia.
  8. Tente se concentrar nas coisas que você pode
    controlar, como seu comportamento, sua alimentação, sua higiene pessoal, com
    quem você fala e com quem obtém informações.
  9. Conte com o apoio através de seus amigos,
    familiares e outras redes durante esse período.
  10. Tente
    manter contato com as pessoas ao seu redor por telefone, celular, e-mail, áudio
    ou vídeo. Informe às pessoas como você gostaria de manter contato e incorporar
    isso à sua rotina, pedir ajuda e ou solicitar alguma compra de alimentos ou
    remédios. A comunicação é importante para seu bem-estar mental e você pode
    achar útil conversar com eles sobre como está se sentindo relatar o que tem
    feito.
  11. Lembre-se,
    não há problema em compartilhar suas preocupações com outras pessoas em quem
    você confia e, ao fazê-lo, você também pode acabar dando apoio a elas.
  12. Estas orientações
    também servem para as pessoas que vivem em instituições de longa permanência,
    tanto para idosos quanto para pessoas com deficiência que precisam de cuidados
    especiais.
  13. Os
    prestadores de cuidados em instituições devem discutir cuidadosamente estas
    orientações com as famílias, prestadores de cuidados e médicos especialistas
    que cuidam dessas pessoas, para garantir que essas condutas de apoio possam ser
    cumpridas.

O coronavírus também nos traz uma grande aprendizagem
em tempos que de capitalismo predatório do planeta, exploração do trabalho, do
hedonismo, ao egocentrismo competitivo, e no seu reverso nunca a civilização
avançou tanto em tecnologia da informação, megadados, engenharia genética,
engenharia cibernética, inteligência artificial, nanotecnologia, dentre outras
conquistas do homem.

Mas, este mesmo contexto de crescimento tecnológico
e destrutividade planetária trouxe a desestabilização, gerando um mundo de
incertezas. Nunca antes estivemos tão conectados em redes virtuais e tão
sozinhos em nossas casas. A busca frenética pela felicidade, poder, saúde e
imortalidade precisou ter uma pausa.

A prioridade se tornou a luta pela preservação
da vida humana. O coronavírus fez com que todas as pessoas do mundo precisassem
parar, é urgente que façamos uma profunda reflexão, nos interrogarmos para onde
nossa humanidade está caminhando, quais são nossos verdadeiros valores
humanitários, quais cuidados estamos tendo com nosso planeta Terra, qual o
valor damos a vida humana, a importância da nossa presença real e do fortalecimento
dos nossos vínculos amorosos familiares.

Enfim, nos chamou a atenção para a solidariedade, o respeito, a empatia, o amor ao próximo, e somente numa força amorosa coletiva, conseguiremos vencer a pandemia do cornavírus.

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga,Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

Licenciada no E-Psi pelo Conselho Federal de Psicologia para atendimento de Psicoterapia
on-line

CRP 06/41029

Agendamento para consulta presencial ou consulta de psicoterapia on-line:

WhatsApp (13) 991773793

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

(13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 – sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

Conheça o E-Book: Coleção Escola Inclusiva

Plano de Ensino Individualizado

Veja mais

O NASCIMENTO DE UM BEBÊ COM DEFICIÊNCIA

O nascimento de um bebê desperta nos pais grandes trocas emocionais, fantasias, expectativas sonhos. Quando um bebê nasce com algum tipo de deficiência, os pais

× Conversar Agora
Skip to content