SÍNDROME DE ASPERGER OU AUTISMO EM ADULTOS

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

A síndrome de Asperger foi um diagnóstico único listado no Manual de Diagnóstico e Estatística da American Psychiatric Association (DSM) até 2013, quando todas as formas de autismo foram combinadas sob um diagnóstico abrangente, o Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Muitos médicos ainda usam o termo síndrome de Asperger, ou de Asperger, mas agora todos os diagnósticos de autismo são dentro do espectro do TEA, sendo conceituado a síndrome de Asperger como TEA nível 1 de funcionamento.

Pessoas com síndrome de Asperger podem ter inteligência na média ou acima da média e habilidades verbais melhores que a média. Asperger é considerado uma forma de autismo de alto funcionamento.

Quais são os principais sintomas de Asperger em adultos?

A maioria dos adultos com TEA nível 1 de funcionamento apresenta poucos atrasos nas habilidades cognitivas ou na linguagem. De fato, você pode ter inteligência acima da média ou na média. No entanto, adultos com TEA podem apresentar outros sintomas. Muitos deles podem afetar significativamente a vida diária.

Duas pessoas não experimentam a condição do TEA nível 1 de funcionamento da mesma maneira. Você pode ter apenas alguns sintomas ou pode experimentar todos eles em momentos diferentes da sua vida.

Os sintomas de TEA com alto funcionamento ou atualmente diagnosticado como nível 1 de funcionamento em adultos podem ser divididos em três áreas:

Sintomas emocionais e comportamentais

  • Comportamentos repetitivos. Envolver-se em comportamento repetitivo é um sintoma comum de TEA. Isso pode incluir fazer a mesma coisa todas as manhãs antes do trabalho, girar alguma coisa várias vezes ou abrir uma porta de uma certa maneira. Só porque você se envolve nesse tipo de comportamento não significa que você tem autismo – outros distúrbios também podem resultar nesses comportamentos.
  • Incapacidade de entender questões emocionais. Pessoas com autismo podem ter dificuldades quando solicitadas a interpretar questões sociais ou emocionais, como tristeza ou frustração. Problemas não literais – isto é, coisas que não podem ser vistas – podem escapar de suas formas lógicas de pensar.
  • Foco em primeira pessoa. Adultos com autismo podem ter dificuldades para ver o mundo da perspectiva de outra pessoa. Você pode ter dificuldade em reagir a ações, palavras e comportamentos com empatia ou preocupação.
  • Resposta emocional exagerada. Embora nem sempre seja intencional, os adultos com autismo podem ter dificuldades para lidar com situações emocionais, lidar com frustrações ou mudanças em sua rotina. Isso pode levar a explosões emocionais de raiva, ansiedade e ou choro.
  • Resposta anormal a estímulos sensoriais. Pode apresentar hipersensibilidade (super sensibilidade) ou hipossensibilidade (sub sensibilidade) às sensações. Os exemplos incluem tocar excessivamente pessoas ou objetos, preferindo ficar no escuro ou cheirar objetos deliberadamente.

Sintomas de comunicação

  • Dificuldades sociais. Pessoas com autismo podem ter dificuldades com interações sociais. Talvez você não consiga manter conversas do cotidiano ou informais, conversas afetivas e ou repertório para conversar com uma pessoa que acabou de conhecer.
  • Dificuldades de fala. Não é incomum que adultos com autismo tenham uma fala “rígida”, apresentam alterações na prosódia, por exemplo, que está relacionada às diferenças no ritmo da fala, no tom de voz e na entonação dada a cada palavra (às vezes chamada de “robótica”, pedante ou repetitiva). Você também pode ter dificuldades para moderar sua voz em ambientes, falando muito alto. Por exemplo, você não pode abaixar ou modelar sua voz em uma igreja ou biblioteca.
  • Habilidades verbais excepcionais. Adultos com autismo podem ter habilidades verbais típicas a fortes. Isso pode se traduzir em maiores habilidades de vocabulário, especialmente em áreas de interesse.
  • Habilidades não verbais abaixo da média. Adultos com autismo não podem captar sinais não verbais de outras pessoas, como gestos com as mãos, expressões faciais ou linguagem corporal.
  • Falta de contato visual. Ao conversar com outra pessoa, você não pode fazer contato visual ou apresenta um contato visual precário.

Outros sintomas

  • Falta de jeito. As dificuldades de coordenação motora são alteradas em adultos com TEA. Esses problemas de habilidades motoras podem aparecer como dificuldade em executar tarefas como sentar ou andar corretamente. As habilidades motoras finas, como amarrar sapatos ou abrir um envelope, também podem ser afetadas, parecendo uma pessoa desastrada ou atrapalhada.
  • Obsessão. Não é incomum que as pessoas autistas tenham hiperfoco como sintoma do TEA. Geralmente é direcionado a um tópico específico e depois podem mudar de interesses. Eles podem ter um entendimento profundo e um vasto vocabulário relacionado a esse tópico. Eles também podem insistir em falar sobre isso ao se envolver com outras pessoas.

Sintomas positivos

Indivíduos com autistas também podem apresentar sintomas que podem ser considerados benéficos ou úteis.

Por exemplo, como observado acima, os adultos com TEA geralmente têm uma capacidade notável de se concentrar. Você pode se concentrar em um problema ou problemas, especialmente se lhe interessar, por longos períodos.

Da mesma forma, sua atenção aos detalhes pode torná-lo incrivelmente bem-sucedido na solução de problemas.

Como é diagnosticado o Asperger ou Autismo em adultos?

Atualmente, não existe um teste específico que possa diagnosticar a síndrome de Asperger em adultos. Também não existem critérios de diagnóstico atuais para a síndrome de Asperger em adultos.

Os distúrbios do espectro do autismo são geralmente diagnosticados na primeira infância. Está se tornando menos comum você atingir a idade adulta sem um diagnóstico de autismo, se mostrar sinais ou sintomas. No entanto, não é impossível.

Se você acredita ter um distúrbio do espectro do autismo, discuta seus sintomas com um profissional especialista em TEA. Você pode ser encaminhado para um especialista, como um psicólogo, neurologista ou psiquiatra, que pode avaliar seus comportamentos e sintomas e ajudar a determinar se você tem TEA nível 1 de funcionamento.

A Psicóloga Marina Almeida é especialista em TEA em crianças, jovens e adultos, entre em contato para uma consulta diagnóstica e tratamento presencial ou on-line em plataforma segura.

Os critérios que seu médico pode considerar incluem:

  • Observações sociais. Seu médico pode perguntar sobre sua vida social. Eles querem avaliar suas habilidades sociais e suas interações com os outros. Isso pode ajudá-los a avaliar quão significativamente seus sintomas afetam essa área da sua vida.
  • Questões físicas. O seu médico deseja descartar possíveis condições de saúde subjacentes e comorbidades como Depressão, Ansiedade, Síndrome do Pânico, Transtorno Obsessivo compulsivo, Transtorno Bipolar, que possam explicar seus sintomas.
  • Outras condições. Pessoas com TEA frequentemente experimentam altos níveis de ansiedade, depressão e hiperatividade. De fato, o autismo em adultos pode ser diagnosticado incorretamente como uma dessas condições. Porém, quando um especialista treinado é capaz de examiná-lo, é mais provável que você receba um diagnóstico adequado.

Como é tratado o Asperger ou Autismo em adultos?

Não há cura para a síndrome de Asperger porque autismo é uma condição da pessoa dentro da neurodiversidade humana. No entanto, temos tratamentos terapêuticos que podem ajudar adultos com autismo a lidar com sintomas e dificuldades.

A Psicóloga Marina Almeida é especialista em TEA em crianças, jovens e adultos, entre em contato para uma consulta diagnóstica e tratamento presencial ou on-line em plataforma segura.

  • Terapia cognitiva comportamental. Um terapeuta pode ajudá-lo a lidar com alguns dos efeitos emocionais do autismo, como isolamento social e ansiedade. Eles também podem ajudá-lo a aprender novas habilidades sociais, para que se envolva com outras pessoas seja mais fácil e menos frustrante.
  • Terapia de fala. Um fonoaudiólogo pode trabalhar com você para aprender a controlar a voz e a modulação.
  • Terapia vocacional. A maioria dos adultos com autismo pode e mantém empregos de sucesso em período integral. No entanto, algumas pessoas podem enfrentar dificuldades relacionadas à carreira. Um terapeuta profissional pode ajudá-lo a encontrar soluções para os problemas que enfrenta no trabalho, para que você possa continuar tendo sucesso.
  • Medicamentos. Na idade adulta, medicamentos prescritos podem ser usados ​​para tratar sintomas individuais, como ansiedade, depressão, transtorno obsessivo compulsivo ou hiperatividade. Alguns profissionais de saúde também podem prescrever medicamentos para tentar reduzir os sintomas da TEA. Esses medicamentos incluem estimulantes, antipsicóticos e inibidores da recaptação da serotonina.

Fonte: https://www.healthline.com/health/autism-in-adults#summary

Agendamento para consultas: presencial ou consulta on-line (psicoterapia on-line):

WhatsApp (13) 991773793

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

Licenciada pelo Conselho Federal de Psicologia para atendimento de Psicoterapia on-line

CRP 06/41029

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

(13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

 

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

 

Conheça o E-Book: Coleção Escola Inclusiva

Plano de Ensino Individualizado

Veja mais

SUICÍDIO INFANTIL E JUVENIL

A palavra suicídio (etimologicamente sui = si mesmo; caedes = ação de matar) significa morte intencional auto-infligida, isto é, quando a pessoa, por desejo de

× Conversar Agora
Skip to content