O QUE FAZER SE VOCÊ ACHA QUE É UM AUTISTA OU ASPERGER ADULTO

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Adultos com Autismo ou síndrome de Asperger podem apresentar sintomas como:

  • interações sociais embaraçosas
  • dificuldade em falar com os outros
  • incapacidade de interpretar comportamentos não verbais nos outros

Você também pode praticar comportamentos repetitivos e desenvolver um hiperfoco nas rotinas e regras.

No entanto, adultos com autismo geralmente têm fortes habilidades intelectuais e de vocabulário. Você presta muita atenção aos detalhes e pode se concentrar por longos períodos.

Enquanto a maioria dos indivíduos com síndrome de Asperger ou um Transtorno do Espectro Autista (TEA) será diagnosticado quando crianças, alguns adultos não encontrarão uma solução para seus sintomas até a idade adulta.

Com um diagnóstico da síndrome de Asperger ou Autismo (TEA), você pode encontrar seus direitos, terapias e tratamentos para ajudá-lo a lidar com os desafios que enfrenta e a viver uma vida saudável e produtiva, gratificante e feliz.

O autismo é caracterizado principalmente por desafios sociais e comportamentais, incluindo:

  • diferenças na forma como as pessoas percebem seus ambientes e as pessoas ao seu redor
  • barreiras de comunicação devido à maneira como as pessoas processam e verbalizam as informações
  • a necessidade de manter padrões e rituais rígidos – e às vezes repetitivos, que possam interferir nas interações sociais e na qualidade de vida

Não há duas pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) com exatamente o mesmo conjunto de sintomas.

O TEA é referido como um espectro devido à variedade de seus sinais e sintomas e suas diferenças de gravidade.

Algumas pessoas com TEA apresentam sintomas que dificultam a vida diária. Outros que são considerados de “alto funcionamento” ou chamados de Aspergers podem simplesmente sentir que há algo de “diferente” neles. Eles podem ter se sentido assim desde a infância, mas não foram capazes de identificar exatamente o porquê. Da mesma forma, eles podem não perceber que se sentem ou se comportam de maneira diferente, mas outras pessoas ao seu redor podem perceber que se comportam ou agem de maneira diferente.

Embora o autismo seja diagnosticado com mais frequência em crianças, é possível que adultos com TEA não sejam diagnosticados.

Se você acha que pode estar no espectro do autismo, este artigo explicará alguns dos traços comuns associados ao TEA, bem como as opções de diagnóstico e tratamento.

Você também poderá entrar em contato com a Psicóloga Marina Almeida que é especialista em TEA, por WhatsApp e agendar uma consulta diagnóstica e ou tratamento presencial ou on-line, abaixo do artigo tem as informações.

Sinais de autismo de alto funcionamento em adultos

Na maioria das vezes, sintomas proeminentes de TEA são diagnosticados em crianças pequenas em torno da idade da criança. Se você é um adulto que não foi diagnosticado com autismo, mas acredita que pode ter TEA, pode ser considerado autista de alto funcionamento.

Desafios de comunicação

  • Você tem problemas para ler sugestões sociais.
  • Participar da conversa é difícil.
  • Você tem problemas em se relacionar com os pensamentos ou sentimentos dos outros.
  • Você não consegue ler bem a linguagem corporal e as expressões faciais. (Talvez você não saiba se alguém está satisfeito ou descontente com você.)
  • Você usa padrões de fala simples, monótonos ou robóticos que não comunicam o que está sentindo.
  • Você inventa suas próprias palavras e frases descritivas.
  • É difícil entender as figuras de linguagem e as expressões das frases (como “O madrugador pega a minhoca” ou “Não olhe um cavalo presente na boca”).
  • Você não gosta de olhar nos olhos de alguém quando fala com eles.
  • Você fala nos mesmos padrões e tons, esteja em casa, com amigos ou no trabalho.
  • Você fala muito sobre um ou dois tópicos favoritos.
  • Construir e manter amizades íntimas é difícil.

Dificuldades emocionais e comportamentais

  • Você tem problemas para regular suas emoções e suas respostas a elas.
  • Mudanças nas rotinas e expectativas causam explosões ou colapsos.
  • Quando algo inesperado acontece, você responde com um colapso emocional.
  • Você fica chateado quando suas coisas são movidas ou reorganizadas.
  • Você tem rotinas rígidas, horários e padrões diários que devem ser mantidos, não importa o quê.
  • Você tem comportamentos e rituais repetitivos.
  • Você faz barulhos em lugares onde o silêncio é esperado.

Outros sinais

  • Você se importa profundamente e conhece algumas áreas de interesse específicas (como período histórico, série de livros, cinema, indústria, hobby ou campo de estudo).
  • Você é muito inteligente em uma ou duas áreas acadêmicas desafiadoras, mas tem grande dificuldade em se sair bem em outras.
  • Você experimenta hipersensibilidade ou sensibilidade prejudicial às informações sensoriais (como dor, som, toque ou cheiro).
  • Você se sente desajeitado e tem dificuldade de coordenação.
  • Você prefere trabalhar e se divertir, do que com os outros.
  • Outros o percebem como excêntrico ou acadêmico.

Diagnóstico do autismo em adultos

Atualmente, não há critérios de diagnóstico padrão para adultos com suspeita de TEA, mas eles estão em desenvolvimento.

Enquanto isso, os médicos diagnosticam principalmente adultos com TEA através de uma série de observações e interações presenciais. Eles também levam em consideração quaisquer sintomas que a pessoa relata ter experimentado.

Se você estiver interessado em ser avaliado para TEA, comece com seu médico de família, que avaliará você para ter certeza de que não há uma doença física subjacente responsável por seus comportamentos. O seu médico pode encaminhá-lo a um psiquiatra ou psicólogo para uma avaliação aprofundada.

O clínico deseja conversar com você sobre quaisquer problemas que você tenha em relação à comunicação, emoções, padrões de comportamento, variedade de interesses e muito mais. Você responderá a perguntas sobre sua infância, e seu médico poderá solicitar uma conversa com seus pais ou outros membros mais velhos da família para obter suas perspectivas sobre seus padrões de comportamento ao longo da vida.

Se os critérios de diagnóstico para crianças estiverem sendo usados ​​como referência, seu médico poderá fazer perguntas a seus pais nessa lista, contando com as lembranças de você quando criança para obter mais informações.

A Psicóloga Marina Almeida é especialista em TEA em crianças, jovens e adultos, entre em contato para uma consulta diagnóstica e tratamento presencial ou on-line em plataforma segura.

Se o seu médico determinar que você não apresentou sintomas de TEA na infância, mas começou a apresentar sintomas quando adolescente ou adulto, poderá ser avaliado quanto a outros possíveis problemas de saúde mental ou transtornos afetivos.

Como a maioria dos diagnósticos de autismo é feita em crianças, pode ser um desafio encontrar um profissional que faça o diagnóstico de adultos.

Viver com um diagnóstico de autismo

Receber um diagnóstico de TEA como adulto pode significar uma maior compreensão de si mesmo e de como você se relaciona com o mundo. E isso pode ajudá-lo a aprender a trabalhar melhor com seus pontos fortes e fortalecer áreas desafiadoras da sua vida.

A Psicóloga Marina Almeida é especialista em TEA em crianças, jovens e adultos, entre em contato para uma consulta diagnóstica e tratamento presencial ou on-line em plataforma segura.

Ser diagnosticado pode ajudá-lo a ter uma perspectiva diferente da sua infância. Também pode ajudar as pessoas a sua volta a entender e simpatizar mais com suas características únicas.

Uma melhor compreensão do conjunto de desafios que você enfrenta pode ajudá-lo a encontrar maneiras novas e inventivas de trabalhar com esses desafios ou em torno deles. Você também pode trabalhar com seu médico e sua família para procurar tratamentos adequados para você.

Como é tratado o autismo em adultos?

Geralmente, os adultos não recebem os mesmos tratamentos que as crianças com TEA. Às vezes, adultos com TEA podem ser tratados com Terapia comportamental cognitiva, verbal e aplicada. Com mais frequência, você precisará procurar tratamentos específicos com base nos desafios que está enfrentando (como ansiedade, isolamento social, problemas de relacionamento ou dificuldades no trabalho).

Algumas possibilidades incluem:

  • ver um psiquiatra com experiência em tratamento de autismo para avaliação médica
  • consultar um psicólogo especialista para terapia individual
  • recebendo aconselhamento continuamente
  • obter reabilitação profissional com psicólogo (por dificuldades relacionadas à carreira)
  • tomar medicamentos prescritos pelo psiquiatra para os sintomas como ansiedade, depressão e problemas comportamentais que podem ocorrer ao lado do TEA

Muitos adultos com autismo encontraram apoio através de grupos e fóruns on-line, além de se conectarem pessoalmente com outros adultos no espectro do autismo.

A Psicóloga Marina Almeida é especialista em TEA em crianças, jovens e adultos, entre em contato para uma consulta diagnóstica e tratamento presencial ou on-line em plataforma segura.

Se você for diagnosticado com TEA, é possível procurar tratamentos que ajudem a melhorar sua qualidade de vida e perspectivas. Embora não seja tão comum que adultos sejam diagnosticados com TEA quanto crianças, mais adultos estão pedindo para serem avaliados quanto ao autismo.

À medida que a conscientização sobre TEA continua a crescer e critérios de diagnóstico mais detalhados para adultos são implementados, novos recursos e tratamentos também continuarão disponíveis.

Fonte: https://www.healthline.com/health/autism-in-adults#summary

Agendamento para consultas: presencial ou consulta on-line (psicoterapia on-line):

WhatsApp (13) 991773793

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

Licenciada pelo Conselho Federal de Psicologia para atendimento de Psicoterapia on-line

CRP 06/41029

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

(13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

 

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

 

Conheça o E-Book: Coleção Escola Inclusiva

Plano de Ensino Individualizado

Veja mais

DISLEXIAS – PROF. JOSÉ PACHECO

Prof. José Pacheco Volto ao questionável ato de rotular e tratar alunos como “deficientes”. Trago-vos dois episódios, que podem ilustrar uma realidade oculta: há fenômenos

× Conversar Agora
Skip to content