Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Uma escola que serve a todos os alunos tem que contemplar os seguintes objetivos:

“Para poder dar resposta ao conjunto das suas missões, a educação deve organizar-se em torno de quatro aprendizagens funda mentais que, ao longo de toda a vida, serão de algum modo para cada indivíduo, os pilares do conhecimento: aprender a conhecer, isto é, adquirir os instrumentos da compreensão; aprender a fazer para poder agir sobre o meio envolvente; aprender a viver juntos, a fim de participar e cooperar com os outros em todas as atividades humanas; e, finalmente, aprender a ser, via essencial que integra as três precedentes”.

(DELORS, 2006).

Alguns dos trabalhos mais recentes realizados por Edgar Morin (2002) para a Unesco tentam responder a interrogações que nos esperam a cada dia quando entramos na sala de aula:

O que a escola tem para ensinar?

  • Ensinar as cegueiras do conhecimento: dar a oportunidade de aprender sobre a ilusão e os “erros da mente”.
  • Ensinar os princípios do conhecimento pertinente: ensinar a interpretar o contexto e a resolver problemas.
  • Ensinar a condição humana: ensinando que o ser humano é ao mesmo tempo físico biológico, psíquico, cultural, social e histórico.
  • Ensinar a identidade terrena e a história da terra: para que se compreenda desde idades tenras que o destino do homem está intimamente ligado ao destino da terra e da natureza.

Nestas perspectivas escolares as crianças constroem suas aprendizagens. Necessita-se com frequência adequar, atualizar os conteúdos curriculares e as atividades de ensino.

Promover a busca de temas e propostas que se orientem para aprendizagens socialmente significativas, relevantes e dar apoio aos professores, estimulando-os permanentemente para que suas metodologias procurem o melhor desempenho possível de cada criança no plano cognitivo, afetivo, produtivo e social.

A oportunidade real e efetiva de participação e compromisso para toda a comunidade educativa. São os professores, em consulta com as crianças, suas famílias, que realizam uma análise da situação geral da escola interpretando suas fortalezas x debilidades e desentranhando os elementos menos visíveis que condicionam a vida e o trabalho de todos na escola.

Está é uma escola que serve à Todos!

Entre em contato comigo e agende uma entrevista:

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

CRP 41029-6

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

Whatsapp (13) 991773793 ou (13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

 

Conheça os E-Books

Coleção Escola Inclusiva

Coleção Escola Inclusiva

A Coleção Escola Inclusiva aborda vários temas da educação, elucidando as dúvidas mais frequentes dos professores, profissionais e pais relativas à Educação Inclusiva.

Outros posts

ALFABETIZAÇÃO EMOCIONAL

A alfabetização emocional é um processo que faz o indivíduo conseguir lidar melhor com suas emoções. Durante a infância e adolescência os indivíduos têm contato

SÍNDROME DE ASPERGER OU AUTISMO EM ADULTOS

A síndrome de Asperger foi um diagnóstico único listado no Manual de Diagnóstico e Estatística da American Psychiatric Association (DSM) até 2013, quando todas as

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Conversar Agora