Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Conhece esse sentimento do seu coração batendo mais rápido em resposta a uma situação estressante? Ou, talvez, sinta falta de ar e suas mãos fiquem suadas quando você é confrontado com uma tarefa ou uma situação que sinta medo?

Isso é ansiedade – a resposta natural do nosso corpo ao estresse.

Se você ainda não reconheceu seus gatilhos ansiosos, aqui estão alguns comuns: seu primeiro dia em um novo emprego, conhecendo a família de seu parceiro ou fazendo uma apresentação na frente de muitas pessoas.

Todo mundo tem gatilhos diferentes, e identificá-los é uma das etapas mais importantes para lidar e gerenciar ataques de ansiedade.

Identificar seus gatilhos pode levar algum tempo e autorreflexão. Enquanto isso, existem coisas que você pode fazer para tentar acalmar ou acalmar sua ansiedade de assumir o controle.

A Psicóloga Marina Almeida pode ajudar você, entre em contato para uma consulta diagnóstica e tratamento presencial ou on-line em plataforma segura, abaixo do artigo você encontra as informações.

Aqui estão 5 maneiras rápidas de lidar com a ansiedade:

Se sua ansiedade é esporádica e atrapalha seu foco ou tarefas, existem algumas saídas simples que podem ajudá-lo a controlar a situação.

Se sua ansiedade estiver focada em uma situação, como se preocupar com um evento futuro, você poderá notar que os sintomas são de curta duração e geralmente desaparecem após o evento antecipado. Mas se estes indicadores estiverem sendo constantes é um sinal de alerta para procurar ajuda profissional de um psicólogo.

Algumas recomendações simples:

  • Questionar seu padrão de pensamento

Pensamentos negativos podem criar raízes em sua mente e distorcer a gravidade da situação. Uma maneira é desafiar seus medos, perguntar se eles são verdadeiros e ver onde você pode retomar o controle.

  • Pratique respiração focada e profunda

Tente inspirar por 4 contagens e expirar por 4 contagens por 5 minutos no total. Ao sair da respiração, você diminui a frequência cardíaca, o que deve ajudar a acalmá-lo.

  • Faça uma caminhada ou faça 15 minutos de ioga e ou práticas de meditação para relaxamento da mente acelerada.

Às vezes, a melhor maneira de parar com pensamentos ansiosos é se afastar da situação. Tomar algum tempo para se concentrar em seu corpo e não em sua mente pode ajudar a aliviar sua ansiedade.

  • Anote seus pensamentos é uma outra dica.

Escrever o que o deixa ansioso tira isso da cabeça e pode torná-lo menos assustador.

Essas dicas de relaxamento são particularmente úteis para quem experimenta ansiedade esporadicamente. Eles também podem funcionar bem com alguém que tem Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) quando também estão em dificuldades! Contudo, são medidas paliativas, porque não modificam a causa da ansiedade, apenas diminuem o sintoma.

No entanto, se você suspeitar que tem Transtorno de Ansiedade, os métodos de enfrentamento rápido não devem ser o único tipo de tratamento que você emprega. Você deseja encontrar estratégias de longo prazo para ajudar a diminuir a gravidade dos sintomas e até impedir que eles aconteçam é melhor marcar uma consulta com um profissional de saúde.

Recomendo 6 estratégias de longo prazo para lidar com a ansiedade

Se a ansiedade é uma parte regular da sua vida, é importante encontrar estratégias de tratamento para ajudá-lo a mantê-la sob controle. Pode ser uma combinação de coisas, como procurar psicoterapia, ou pode ser apenas uma questão de cortar ou resolver seu gatilho de ansiedade.

Se você não sabe por onde começar, é sempre útil agendar uma consulta com um profissional de saúde mental que possa sugerir algo em que você nunca tinha pensado antes.

A Psicóloga Marina Almeida pode ajudar você, entre em contato para uma consulta diagnóstica e tratamento presencial ou on-line em plataforma segura, abaixo do artigo você encontra as informações.

Identifique e aprenda a gerenciar seus gatilhos

Você pode identificar seus gatilhos por conta própria ou com ajuda sistemática do acompanhamento com um psicólogo. Às vezes, podem ser óbvias, como cafeína, beber álcool ou fumar. Outras vezes, eles podem ser menos óbvios.

Problemas de longo prazo, como situações financeiras ou relacionadas ao trabalho, podem levar algum tempo para descobrir – é uma data de vencimento, uma pessoa ou a situação? Isso pode exigir algum apoio extra, através da terapia.

Quando você descobrir seu gatilho, tente limitar sua exposição, se puder. Se você não pode limitá-lo, como se fosse devido a um ambiente de trabalho estressante que não pode mudar no momento, usar outras técnicas de enfrentamento pode ajudar.

Alguns gatilhos gerais:

  • Um trabalho estressante ou ambiente de trabalho
  • Dirigindo ou viajando constantemente
  • Indicadores genéticos e ou hereditários – a ansiedade pode ocorrer em outras pessoas de sua família
  • Abstinência de drogas ou de certos medicamentos
  • Efeitos colaterais de certos medicamentos
  • Traumas
  • Fobias de animais/insetos, agorafobia (medo de espaços lotados ou abertos) e claustrofobia (medo de espaços pequenos), outras
  • Algumas doenças crônicas como doenças cardíacas, diabetes ou asma
  • Dor crônica ou fibromialgia
  • Dependência de internet, celular, videogames, pornografia, jogos de azar
  • Compulsões a compras, alimentar, sexual
  • Enxaquecas
  • Tendo outra doença mental, como depressão
  • Cafeína em excesso
  • Isolamento social

Exercitar-se regularmente, comer refeições equilibradas, dormir o suficiente e permanecer conectado a pessoas que se preocupam com você são ótimas maneiras de evitar os sintomas de ansiedade.

Se a sua ansiedade é suficiente a incomodá-lo e está impedindo de ter qualidade de vida, atrapalhando seus relacionamentos, vida profissional, é melhor procurar um profissional psicólogo.

Você se beneficiaria se fosse buscar psicoterapia e avaliação com um psiquiatra para ajudá-lo com medicação correta. Mas, não adianta somente fazer uso de medicações se você não mudar sua mente, suas emoções e seus padrões repetitivos de comportamentos, assim que a medicação é retirada você continuará com o Transtorno de Ansiedade.

O melhor caminho é o tratamento conjunto: psicoterapia e acompanhamento psiquiátrico para acompanharem sua evolução, melhoras, recaídas e uso adequado dos medicamentos.

A Psicóloga Marina Almeida pode ajudar você, entre em contato para uma consulta diagnóstica e tratamento presencial ou on-line em plataforma segura, abaixo do artigo você encontra as informações.

Fonte: https://www.healthline.com/health/mental-health/how-to-cope-with-anxiety#long–term-strategies

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

Licenciada pelo Conselho Federal de Psicologia para atendimento de Psicoterapia on-line

CRP 06/41029

Agendamento para consultas: presencial ou consulta on-line (psicoterapia on-line):

WhatsApp (13) 991773793

 INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

(13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

 

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

 

Conheça os E-Books

Coleção Escola Inclusiva

Coleção Escola Inclusiva

A Coleção Escola Inclusiva aborda vários temas da educação, elucidando as dúvidas mais frequentes dos professores, profissionais e pais relativas à Educação Inclusiva.

Outros posts

MULHERES E JOVENS COM SÍNDROME DE ASPERGER

O Transtorno do Espectro Autístico ou Autismo de Alto Funcionamento, também classificado como – síndrome de Asperger, afeta o comportamento, a personalidade e a forma

O QUE É DEPRESSÃO PÓS-PARTO

Muitas mulheres experimentam por algumas semanas após o parto um sentimento de depressão, tristeza que também é chamado de “baby blues”. “Baby blues” é uma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Conversar Agora