SUPERAÇÃO DAS BARREIRAS PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAS AUTISTAS

Compartilhe

Infelizmente, ainda existem barreiras potenciais para contratação e gestão de pessoas autistas. 

Há vários motivos para isso, mas os mais comuns são:

  • Estereótipos, preconceitos e mitos em relação as pessoas autistas
  • Falta de compreensão do escopo dos talentos valiosos disponíveis
  • Falta de compreensão dos benefícios potenciais das pessoas neurodiversas
  • Dificuldades das próprias pessoas autistas buscarem cursos de qualificação profissional
  • Equívocos sobre os custos potenciais da contratação de pessoas neurodiversas

Embora seja verdade que possa ser necessária uma abordagem diferente para empregar pessoas autistas e que possam ser necessários ajustamentos razoáveis de suporte dependendo do nível de funcionamento da pessoa autista, estes equívocos excluem potenciais funcionários que sejam mais adequados para uma determinada posição. 

Conhecer e compreender os benefícios de empregar pessoas autistas ajudará a quebrar essas barreiras comuns, começando a reformular as formas de entrevistas de acesso, garantir a permanência com sucesso, sensibilização dos funcionários e equipe, adequação de um ambiente com acessibilidade que atenda às necessidades da pessoa autista.

Os funcionários autistas são frequentemente associados a uma variedade de habilidades características, como serem honestos, confiáveis, pontuais e altamente produtivos. Além desses benefícios visíveis, vários outros são frequentemente identificados por empregadores e gestores com pessoas autistas nas suas equipes:

  • Pessoas autistas costumam mostrar altos níveis de lealdade
  • As pessoas autistas reconhecem a dificuldade de encontrar uma atividade/emprego significativo e, portanto, tendem a permanecer na mesma empresa por muito mais tempo. Isso pode ajudar a aumentar o moral geral da empresa e motivar todos os funcionários a valorizar seus empregos.
  • Pessoas autistas podem ver as coisas de maneira diferente
  • Ao fazer isso, eles geralmente têm excelente atenção aos detalhes e à memória, o que os ajuda a serem precisos e a perceber erros que, de outra forma, poderiam ter passado despercebidos.
  • Padrões de pensamento lógico e habilidades de pensamento criativo ajudam pessoas autistas a encontrarem formas inovadoras de resolverem problemas
  • As pessoas autistas muitas vezes, aceitam soluções alternativas e descobrem como resolver um problema de maneira que outras pessoas talvez nunca tenham pensado. A vontade de experimentar e adaptar-se também pode motivar outros empregadores e fortalecer o trabalho em equipe em toda a empresa.
  • Uma liderança inclusiva garante que diferentes culturas e origens sociais estejam representadas no local de trabalho. 
  • Empregar pessoas autistas não só ajudará a empresa a se tornar verdadeiramente inclusiva, mas também terá benefícios potenciais de redução de custos.

Organizações com funcionários autistas afirmam:

  • Melhorou a imagem geral da empresa
  • Melhorou a imagem competitiva da empresa, o que ajudou a expandir sua base de clientes para todos que priorizam serviços inclusivos mais colaboradores
  • Melhorou a reputação da empresa e patrocínio mais forte com clientes fiéis à marca
  • Registros de segurança psicológica para o grupo
  • Ajudou a garantir que todos os funcionários se sintam ouvidos e respeitados por suas opiniões no trabalho

Em empresas com programas bem estabelecidos de extensão comunitária para deficientes, a rotatividade de funcionários é até 30% menor do que nas empresas sem pessoas com deficiência. Além disso, estas empresas têm duas vezes mais probabilidades de superar os seus pares em termos de retorno total para os acionistas. 

Embora as pessoas com deficiência possam necessitar de algum tipo de adaptação profissional ou ajuste razoável.

Podemos citar alguns: equipamentos especializados ou acessíveis, modificações nas instalações, cantinho do silêncio, modelo friendly workplace, modelos humanizadores como segurança psicológica (psychological-safety), ajustes nos horários de trabalho (trabalho híbrido) ou nas obrigações profissionais, a maioria dos ajustes são gratuitos ou baratos de implementar e serão compensados ​​por uma menor rotatividade de pessoal e maior produtividade.

Fonte:

A Psicóloga e Neuropsicóloga Marina da Silveira Rodrigues Almeida é especialista em Transtorno do Espectro Autista.

Realizo psicoterapia online ou presencial para pessoas neurotípicas e neurodiversas.

Realizo avaliação neuropsicológica online para diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista em Adultos e TDAH.

Agende uma consulta no WhatsApp +55 (13) 991773793.

Marina da Silveira Rodrigues Almeida – CRP 06/41029

WhatsApp (13) 991773793

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

Rua Jacob Emmerich, 365 – sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil

Instagram:

@institutoinclusaobrasil

@psicologamarinaalmeida

@autismoemadultos_br

Conheça os E-Books

Coleção Neurodiversidade

Coleção Escola Inclusiva

Os E-books da Coleção Neurodiversidade, abordam vários temas da Educação, elucidando as dúvidas mais frequentes de pessoas neurodiversas, professores, profissionais e pais relativas à Educação Inclusiva.

Outros posts

ADOLESCENTE BORDERLINE COMPREENSÃO DA PSICANÁLISE

Em termos de diagnóstico descritivo, o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (American Psychiatric Association, 1995) aponta nove critérios para o “Transtorno de Personalidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×