QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS COM AUTISMO

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

A pesquisa com adultos sobre o espectro do autismo ainda é limitada em escopo e qualidade. O presente estudo descreve a qualidade de vida (QV) de uma grande amostra de adultos autistas no Reino Unido e investiga características que podem ser preditivas da QV. 

Um total de 370 adultos autistas do Adult Autism Spectrum Cohort-UK (ASC-UK) completaram o WHOQoL-BREF e a Escala de Responsividade Social (SRS, gravidade dos sintomas de autismo), juntamente com o questionário de registro ASC-UK com informações sobre doenças mentais saúde e sua situação de vida. 

A QV para adultos autistas foi menor do que para a população em geral para cada domínio do WHOQoL.

Os participantes mais jovens relataram maior QV do que os participantes mais velhos nos domínios psicológico e ambiental. 

Os homens relataram maior QV física do que as mulheres, e as mulheres relataram maior QV social do que os homens.

Preditores positivos significativos de QV foram: estar empregado (QV física), receber apoio (QV social e ambiental) e estar em um relacionamento (QV social). 

Ter uma condição de saúde mental e pontuação total SRS mais alta foram preditores negativos de QV em todos os quatro domínios. 

Adultos autistas requerem acesso a intervenções eficazes de saúde mental e apoio informal e formal para suas dificuldades sociais, para melhorar sua qualidade de vida.

Há poucas pesquisas sobre a experiência de vida de adultos autistas. Usando a medida de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde, descobrimos que pessoas autistas no Reino Unido relataram que sua qualidade de vida era inferior à da população em geral. 

Melhor qualidade de vida foi associada a estar em um relacionamento; aqueles com problema de saúde mental apresentaram pior qualidade de vida.

Esta pesquisa sugere algumas maneiras pelas quais pessoas autistas podem ser ajudadas a melhorar sua qualidade de vida.

Fonte: Autism Res 2018, 11: 1138-1147. © 2018 The Authors Autism Research publicado pela International Society for Autism Research e Wiley Periodicals, Inc.

Para ajudar os profissionais na área de saúde e educação, a Psicóloga Clínica, Escolar e Neuropsicóloga Marina Almeida, oferece supervisão clínica para profissionais psicólogos, neuropsicólogos e psicopedagogos, para avaliação de rastreio de transtorno do espectro autista em crianças, adolescentes e adultos.

Realizo avaliação neuropsicológica online ou presencial para transtorno do espectro autista em adultos.

Entre em contato pelo WhatsApp (13) 991773793.

Agendamento para consulta presencial ou consulta de psicoterapia on-line:

WhatsApp (13) 991773793

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

Licenciada no E-Psi pelo Conselho Federal de Psicologia para atendimento de Psicoterapia on-line

CRP 06/41029

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

(13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 – sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

Conheça os E-Books

Coleção Escola Inclusiva

Coleção Escola Inclusiva

A Coleção Escola Inclusiva aborda vários temas da educação, elucidando as dúvidas mais frequentes dos professores, profissionais e pais relativas à Educação Inclusiva.

Outros posts

PERFIL PSICOEDUCACIONAL REVISADO PEP-R E PEP-3

Os instrumentos PEP-R Perfil Psicoeducacional Revisado e PEP-3 são utilizados para medir a idade de desenvolvimento da criança com Autismo ou com algum déficit de comunicação. São

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×