PSICANÁLISE OU APENAS TOMAR MEDICAÇÃO PSIQUIÁTRICA?

Compartilhe

Algumas pessoas estão procurando alívio de sintomas – eles só querem se livrar do que está acontecendo em seu corpo, ou apenas se livrarem dos conflitos de sua vida, ou seja, o sintoma de ansiedade, insônia, irritabilidade, dificuldade em focar, sentimentos de depressão, seja qual for o caso. Isso geralmente é feito através de medicamentos prescritos pelo psiquiatra, que oferecem um alívio aos sintomas, equilibrando os aspectos neurobioquímicos. Contudo a medicação psiquiátrica não modifica a forma e ou os sentimentos da pessoa em lidar consigo mesma e com as relações dela com o mundo.

Muitas formas de psicoterapia e terapias também se enquadram nesta categoria, que focam apenas na racionalização e remissão de sintomas.

Na Psicanálise, no entanto, observamos esses sintomas psiquiátricos recorrentes como manifestações do inconsciente no corpo. Simplesmente, o que não pode ser expresso através do idioma da palavra encontra-se no organismo sob a forma de uma queixa física, comportamental ou psicossomática – “Não consigo dormir à noite”, “Não consigo focar”, “Tenho dificuldades com os relacionamentos”, etc.

Para entrar na jornada psicanalítica de auto investigação, as pessoas precisam estar preparados para assumir a responsabilidade pelo que está acontecendo no seu corpo, em sua mente, em seus afetos e emoções, aceitando a existência da mente inconsciente. Precisam desejar um mergulho profundo e abissal dentro do seu mundo interno, entrando em contato com sua subjetividade única, sua história pessoal.

Mas, muitas pessoas desejam apenas tentar encontrar uma solução externa, ou soluções mágicas e rápidas, querem continuar culpando os outros ou o mundo para um problema que de fato está em seu mundo interno.

As pessoas que são boas candidatas para um tratamento psicanalítico querem encontrar as respostas dentro de si e se responsabilizarem por sua vida.

Afinal, assumir a responsabilidade pelo seu estado de espírito psicológico significa que você tem recursos afetivos, amor a vida, controle sobre seu estado emocional, o que, por sua vez, significa que você pode mudá-lo se você optar por fazê-lo com ajuda da Psicanálise.

Na Psicanálise, não assumimos necessariamente que a pessoa submetida à psicanálise vai mudar ou curar-se. Na verdade, a mudança não é nosso principal objetivo na psicoterapia psicanalítica, e é por isso que normalmente não fazemos orientações, não ensinamos técnicas ou buscamos objetivos. É a compreensão do estado psíquico que é libertador e curativo, isso que é Psicanálise, dar novo sentido a dor, aprender a pensar sobre o sofrimento e resignificá-los em nossa vida. Isso trará ao paciente uma nova qualidade de vida, proporcionará novas formas de escolhas, novas possibilidades de se relacionar e ou estabelecer vínculos com as pessoas, portanto se tornará mais assertivo e saudável.

Normalmente acontece que as pessoas mudam como resultado do tratamento psicanalítico, no entanto, às vezes, eles escolhem não mudar. Eles ganham certa consciência e compreensão de seus sintomas, assumem a responsabilidade por eles, mas podem continuar com os mesmos padrões. A diferença é que se torna um processo consciente em oposição a um inconsciente.

No entanto, os sintomas que originalmente trouxeram a pessoa ao tratamento geralmente desaparecem, já que o indivíduo não precisa mais dos sintomas.

Acreditamos que o sintoma é uma forma de mecanismo de enfrentamento, uma estratégia defensiva ou uma tática de sobrevivência criada pelo inconsciente como uma solução para um problema que, de outra forma, é muito aborrecedor, doloroso ou ameaçador de lidar, na mente da pessoa.

Qual é outra razão pela qual nem sempre queremos livrar-nos do sintoma, nós o recebemos como uma forma de comunicação do inconsciente. Nós ouvimos o que as pessoas dizem na psicoterapia psicanalítica com um conjunto diferente de ouvidos, treinados por nossa própria experiência de ouvir nosso inconsciente na Psicanálise.

A resposta que estamos procurando na maioria dos casos é o desejo de saber o que está dentro de nós:

  • Por que estou em sofrimento?
  • Por que me saboto?
  • Por que me destruo?
  • Por que escolho relacionamentos doentios e sofridos?
  • Por que me sinto sempre infeliz?

Se quiser entrar numa psicoterapia psicanalítica encontrará as respostas dentro de você, através da Psicanálise.

Aqui no Instituto Inclusão Brasil, realizamos psicoterapia de base Psicanalítica.

Fonte: https://blogs.psychcentral.com

Entre em contato comigo e agende uma entrevista:

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

CRP 41029-6

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

Whatsapp (13) 991773793 ou (13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

Conheça os E-Books

Coleção Neurodiversidade

Coleção Escola Inclusiva

Os E-books da Coleção Neurodiversidade, abordam vários temas da Educação, elucidando as dúvidas mais frequentes de pessoas neurodiversas, professores, profissionais e pais relativas à Educação Inclusiva.

Outros posts

PSICANÁLISE E USO DO DIVÃ

A Psicanálise é um método desenvolvido pelo médico neurologista alemão Sigmund Freud em 1890, para tratar de distúrbios psíquicos a partir da investigação do inconsciente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×