GUIA PARA AUTISTAS LIDAREM COM INCERTEZAS, ANSIEDADE EM TEMPOS DE COVID19

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

No momento, estamos passando por tempos muito incertos, com o aumento do coronavírus ou COVID-19. Sabemos que a incerteza é uma das principais causas de ansiedade para pessoas autistas.

A ansiedade é uma dificuldade real para muitos adultos no espectro do autismo, incluindo aqueles com síndrome de Asperger. Pode afetar uma pessoa psicologicamente e fisicamente. 

Este guia abaixo, pode ajudar pessoas com autismo:

https://www.autistica.org.uk/what-is-autism/coronavirus/coping-with-uncertainty

A ansiedade pode acontecer por uma série de razões e as pessoas autistas podem variar em sua capacidade de lidar com ela.

Compreender as emoções pode ser difícil. Ao ajudar alguém a compreender a ansiedade, você pode ajudá-lo a controlá-la melhor. 

A ansiedade pode afetar a mente e o corpo e produzir uma série de sintomas. Os sintomas psicológicos e físicos de ansiedade estão intimamente ligados e, portanto, podem levar a um ciclo vicioso que pode ser difícil de quebrar. Os sintomas psicológicos de ansiedade são:

  • Facilmente perdendo a paciência
  • Dificuldade de concentração
  • Pensando constantemente sobre o pior resultado
  • Dificuldade em dormir
  • Depressão
  • Tornando-se preocupado ou obsessivo com um assunto.

Seus sintomas físicos incluem:

  • sede excessiva
  • dores de estômago
  • movimentos intestinais soltos
  • urinar com frequência (ir ao banheiro)
  • períodos de coração acelerado
  • períodos com falta de ar
  • dores musculares
  • dores de cabeça
  • tontura
  • comichão
  • tremores.

Se sentir algum destes sintomas, é importante você fazer uma avaliação com urgência com médico psiquiatra ou neurologista e procurar logo um tratamento psicológico.

Estratégias para controlar a ansiedade

Uma vez que alguém compreende a ansiedade e identifica as coisas e situações que o tornam ansioso, ele pode tomar medidas para lidar com a ansiedade. Se você está apoiando uma pessoa autista, tente estar ciente do que a deixa ansiosa e a melhor forma de ajudá-la a controlar certos comportamentos.

Mantenha um diário

Para ajudar alguém a entender a ansiedade, faça com que ele compreenda os sintomas que exibe quando está ansioso e observe as causas de sua ansiedade. Manter um diário no qual escrevem sobre certas situações e como elas se sentem pode ajudá-los a entender sua ansiedade e a administrá-la melhor.Use o diário também para pensar sobre as mudanças físicas relacionadas à ansiedade. Uma pessoa autista pode se refugiar em seu interesse particular se estiver ansiosa com alguma coisa – use o diário para monitorar isso também. Registro:

  • Hora e data
  • Situação
  • Como me senti
  • Quão ansioso (1 a 10)

Plano de prevenção de colapso

Crie um plano de ansiedade quando alguém estiver se sentindo positivo sobre as coisas. Um plano de ansiedade é uma lista de coisas e situações que causam ansiedade, bem como soluções e estratégias que podem ser usadas para ajudá-los a controlar seus níveis de ansiedade. O plano pode ser adaptado, dependendo de quão bem a pessoa entende a ansiedade. Aqui está um exemplo:

  • Situação – indo de ônibus
  • Sintomas de ansiedade – o coração bate rápido; suar e sentir-se mal
  • Solução – tenha a bola do stress no bolso, aperte a bola e respire fundo, ouça música.

Técnicas de relaxamento

Pessoas autistas às vezes podem achar muito difícil relaxar. Alguns têm um interesse ou atividade particular que gostam de fazer porque os ajuda a relaxar. Se eles usarem isso para relaxar, pode ajudar a incorporá-los em sua rotina diária. No entanto, esse interesse ou atividade pode ser a própria fonte de dificuldades comportamentais às vezes, especialmente se eles são incapazes de seguir seu interesse ou fazer a atividade em um determinado momento.

Algumas pessoas podem precisar ficar sozinhas por curtos períodos do dia para ajudá-las a relaxar.

A atividade física também pode ajudar a controlar a ansiedade e liberar a tensão. Usar exercícios de respiração profunda para relaxar pode ser útil, assim como atividades como ioga e Pilates, que se concentram na respiração para relaxar. Use um cronograma visual ou escreva uma lista para ajudar a lembrar a pessoa quando ela precisa praticar relaxamento.

Quaisquer outras atividades agradáveis ​​e calmantes, como tomar banho, ouvir música relaxante, aromaterapia, brincar no computador também podem ajudar a reduzir a ansiedade. Algumas pessoas podem achar as luzes particularmente calmantes, especialmente aquelas de natureza repetitiva, como luzes giratórias ou tubos de bolha.

Pode ser necessário incentivar alguns adultos a participarem dessas atividades para que possam desfrutar de seus benefícios. Você pode fazer isso explicando quando e onde eles farão a atividade e o que ela envolverá. Você pode ter que ir junto com eles no início e fazer curtos períodos de atividade para começar.

Falando sobre ansiedade

Algumas pessoas acham difícil o confronto direto. Portanto, eles podem ser incapazes de dizer que não gostam de certas coisas ou situações, o que aumentará seus níveis de ansiedade. Se eles identificarem que estão ansiosos, eles podem usar um sistema de cartão para informar a família ou os amigos ao seu redor como estão se sentindo. A princípio, você pode precisar dizer a eles quando usar o cartão e sugerir que o façam quando ficarem ansiosos.

Eles também podem levar consigo um cartão para se lembrarem do que precisam fazer se começarem a ficar ansiosos. Você também pode dar a eles uma escala de estresse que eles podem usar sempre que acharem algo particularmente estressante.

Fonte: www.autism.org.uk/anxiety

Esta página ajuda a entender os sentimentos e comportamentos associados à incerteza e fornece algumas dicas para gerenciá-los.

Desenvolveremos mais recursos para pessoas autistas, famílias e empregadores durante este período difícil.

Fonte: https://www.autistica.org.uk/what-is-autism/coping-with-uncertainty

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

Licenciada no E-Psi pelo Conselho Federal de Psicologia para atendimento de Psicoterapia on-line

CRP 06/41029

Agendamento para consulta presencial ou consulta de psicoterapia on-line:

WhatsApp (13) 991773793

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

(13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 – sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

Conheça os E-Books

Coleção Escola Inclusiva

Coleção Escola Inclusiva

A Coleção Escola Inclusiva aborda vários temas da educação, elucidando as dúvidas mais frequentes dos professores, profissionais e pais relativas à Educação Inclusiva.

Outros posts

CRÔNICA DA LOUCURA – PROF. JOSÉ PACHECO

Prof. José Pacheco Esta crônica tem dois defeitos, entre muitos outros: é reativa (não se intitula impunemente alguém de “louco”, ou “fora do normal”) e

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×