INTERVENÇÕES PARA AJUDAR A FUNÇÃO EXECUTIVA EM PESSOAS AUTISTAS

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Muitos indivíduos no transtorno do espectro do autismo têm ótimas memórias para fatos e detalhes, mas têm problemas para organizar seus pensamentos e acessar e integrar as informações de que dispõem para torná-las úteis para eles. Isso é chamado de dificuldades na “Função Executiva” (EF).

A função executiva pode ser considerada o “epicentro” do cérebro; ele controla a integração de processos cognitivos, como planejamento e priorização, acesso à memória de trabalho, direcionamento de atenção, resolução de problemas, raciocínio verbal, inibição de ideias estranhas, flexibilidade mental ou mudança de pensamentos, multitarefa, gerenciamento de tempo e iniciação e monitoramento de ações (metacognição). Juntas, essas habilidades permitem que todos os indivíduos resolvam problemas, organizem um plano de ação e controlem emoções e comportamentos ao longo do dia.

Indivíduos com dificuldades de EF podem ser muito diferentes uns dos outros. 

Aqui estão alguns exemplos de como as dificuldades de EF podem afetar indivíduos no espectro do autismo:

  • Algumas pessoas percebem os pequenos detalhes, mas têm dificuldade em ver como todos eles se encaixam em uma imagem maior, a menos que suporte externo esteja disponível para ajudá-las a estruturar as peças.
  • Outros podem ter problemas em manter um pensamento, e isso pode levar a problemas em seguir instruções simples de duas etapas. Por exemplo, instruções como “vá para o seu quarto e calce os sapatos” podem ser esquecidas quando a pessoa chegar ao quarto.
  • Muitas vezes, os indivíduos com dificuldades de FE têm dificuldade em planejar, organizar e / ou sequenciar seus pensamentos, bem como manter sua atenção. Isso pode causar problemas na realização de tarefas diárias, como se vestir, se arrumar ou cozinhar.
  • Alguns indivíduos com problemas de FE lutam para mudar de uma coisa para outra. Isso pode levar ao aparecimento de um comportamento ‘teimoso’, porque a pessoa fica presa em um pequeno detalhe ou rotina e não vai seguir em frente a menos que a rotina seja satisfeita. Por exemplo, um indivíduo pode ter problemas com uma mudança inesperada na rotina da escola, como substituir a academia por uma reunião escolar, ou outra pessoa pode ter dificuldade para terminar uma refeição se não puder comer de seu prato azul favorito.

As dificuldades da EF podem dificultar para alguém que trabalha em uma “equipe” ou com outras pessoas em um projeto. Se um indivíduo tem uma ideia e não pode aceitar o conselho ou feedback dos outros, ou se for difícil para a pessoa integrar esses pensamentos, será muito difícil para o indivíduo ser um membro contribuinte da equipe.

Outros com problemas de FE podem ter dificuldade em controlar impulsos ou regular o comportamento quando estão chateados ou frustrados.

Existem muitas maneiras de ajudar os indivíduos a compensar os déficits de FE. Muitos indivíduos usam tecnologia assistiva, check-list de planejamento, uso de aplicativos, uso de figuras PECs, Terapia Cognitiva Comportamental, para ajudá-los a se manterem organizados e no caminho certo. Isso pode incluir cadernos de tarefas ou listas de verificação, calendários anotados, cronogramas de imagens e informações codificadas por cores para distinguir assuntos ou projetos. Auxiliares eletrônicos podem ser ferramentas maravilhosas para quem gosta de tecnologia.

A Psicóloga Marina Almeida é especialista em Transtorno do Espectro Autista. Realizo psicoterapia online ou presencial e diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista em Adultos online ou presencial.

Agende uma consulta no WhatsApp (13) 991773793.

Além da tecnologia assistiva, existem outras estratégias para ajudar a compensar as dificuldades de EF. 

Os alunos podem se beneficiar sentando-se mais perto do professor. Os funcionários podem se beneficiar trabalhando fora do fluxo principal de tráfego, onde as distrações são minimizadas.

Quando confrontados com um grande projeto (seja na escola ou no trabalho), os indivíduos podem se beneficiar com a divisão do projeto em partes gerenciáveis para que não pareça tão opressor. 

O projeto pode ser concluído com um passo de cada vez. Alguns indivíduos se beneficiam de prazos intermediários. Por exemplo, em vez de fazer uma tarefa grande com vencimento em um mês, a primeira parte pode vencer em uma semana, a segunda parte na segunda semana, etc., até que o projeto seja concluído. Na verdade, com a ajuda, muitas pessoas podem aprender como fazer isso por si mesmas.

As estratégias e acomodações de Funcionamento Executivo podem ser incluídas em um Plano de Ensino Individualizado (PEI).  Aqui na loja do site Instituto Inclusão Brasil você encontrará o E-book Plano de Esnino Individualizado.

Agendamento para consulta presencial ou consulta de psicoterapia on-line:

WhatsApp (13) 991773793

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

Licenciada no E-Psi pelo Conselho Federal de Psicologia para atendimento de Psicoterapia on-line

CRP 06/41029

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

(13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 – sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/
https://www.facebook.com/marina.almeida.9250
https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

Conheça os E-Books

Coleção Escola Inclusiva

Coleção Escola Inclusiva

A Coleção Escola Inclusiva aborda vários temas da educação, elucidando as dúvidas mais frequentes dos professores, profissionais e pais relativas à Educação Inclusiva.

Outros posts

SITES EM INGLÊS COM INFORMAÇÕES SOBRE AUTISMO

ARC – Autism Research Centre http://www.autismresearchcentre.com/ ARI – Autism Research Institute http://www.autism.com/ Autism International – Empowering Parents Helping Children http://www.autismseminars.org/ Autism Speaks http://www.autismspeaks.org/ Boston Children’s Hospital – Autism Research

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Conversar Agora