TERAPIA DE CASAL E TERAPIA DE CASAL HOMOAFETIVO

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

A Psicoterapia de Casal presta atenção à dinâmica criada entre dois parceiros. O foco está no relacionamento e no desenvolvimento de um “estado de espírito do casal”.

Aprender a ouvir e aceitar sem o desejo de mudar o outro são os primeiros passos para resolver conflitos dentro de um relacionamento.

A importância da autonomia e da união, o respeito pela separação e pela diferença são profundamente exploradas.

Como você toma decisões individualmente e como um casal será algo perguntado e pensado. Explorar como os casais resolvem problemas, resolver conflitos, renegociar, como lidar com o desapontamento, a frustração e a perda ou não, são elementos importantes desse tipo de trabalho.

Muitas vezes, os casais se sentem sozinhos em seu relacionamento e se defendem sozinhos e perderam ou nunca encontraram o caminho para se apoiarem mutuamente nos momentos difíceis.

O objetivo da Terapia de Casal é modificar ou eliminar as barreiras psicológicas para que os parceiros sintam a satisfação de suas necessidades individuais e mútuas de proximidade e intimidade. Introduzir a ideia de uma ‘dupla mentalidade’, imaginar que tipo de casal é e o que se imagina que eles gostariam de ser é um começo para o trabalho da terapia.

Quando confrontados com uma ameaça real ou imaginária em um relacionamento, as crianças aprendem como estabelecer um modo de se comportar e um padrão se desenvolve ao longo do tempo. Esses modelos internos do passado agem como modelos de relacionamentos que influenciam a maneira como um indivíduo se comporta quando a tensão leva à ansiedade, angústia, frustração ou até mesmo excitação.

Quando um psicoterapeuta está ciente das questões iniciais de apego e desenvolvimento, e tem a capacidade de ouvir, ele pode fornecer um ambiente onde os parceiros podem ser ajudados a desenvolver novas percepções sobre a fonte de suas reações emocionais.

Essa abordagem ajuda a identificar emoções que levam a conflitos, reviver velhas mágoas, causar desapontamentos e roubar esperança – sentimentos, estados mentais que se estendem desde a infância para minar o relacionamento atual.

Muitas vezes, os parceiros procuram uma relação extra-conjugal  para satisfazer desejos que possam não perceber, reparar as perdas do passado ou procurar por remanescentes parentais ou de irmãos em seus parceiros.

Aprender a aceitar o parceiro por quem ele realmente é pode aproximar as pessoas. Isso permite a oportunidade de desfrutar de um vínculo mais profundo, mais rico e mais seguro, que aumenta a vida do casal e da família.

Entre em contato comigo e agende uma entrevista: 

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

CRP 41029-6

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

Whatsapp (13) 991773793 ou (13) 34663504  

Jacob Emmerich, 365 sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

Conheça os E-Books

Coleção Escola Inclusiva

Coleção Escola Inclusiva

A Coleção Escola Inclusiva aborda vários temas da educação, elucidando as dúvidas mais frequentes dos professores, profissionais e pais relativas à Educação Inclusiva.

Outros posts

A QUESTÃO DO DIAGNÓSTICO NA VIDA ATUAL

“Tenho ideias, mas que fazer com elas… partilhar…. pensar alto…. prosear…. como fui inventando meu modo de vida?  Parece que o fazer, às vezes é

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Conversar Agora