Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Numa Avaliação Neuropsicológica Infantil examinamos várias áreas do funcionamento cortical. Vou descrever sucintamente estas áreas:

Anamnese – que é feita com os pais e depois com a criança a fim de conhecer seu estado de consciência, bem como suas queixas, que já foram relatadas pelos genitores e escola.

Determinação da dominância cerebral– se utiliza dominância lateral direita, esquerda ou ambidestra.

Funções motoras das mãos – praxias motoras (função que permite a realização de gestos coordenados e eficazes), praxias orais, regulação verbal do ato motor.

Organização acústico-motora – percepção e reprodução de relações tonais.

Funções superiores cutâneas e cinestésicas – sensação cutânea, sensibilidade muscular e articular, estereognosia (habilidade de reconhecer ou identificar a forma e os contornos dos objetos através do tato).

Funções visuais superiores – percepção visual, orientação espacial, operações intelectuais no espaço.

Fala receptiva – audição fonêmica, compreensão de palavras, compreensão de operações simples, compreensão de estruturas lógico-gramaticais.

Fala expressiva – articulação de sons da fala, fala reflexa(repetitiva), função nominativa da fala, fala narrativa.

Habilidade aritmética – compreensão da estrutura numérica, operações aritméticas.

Processos mnésicos – processo de aprendizado, retenção e evocação, memorização lógica.

Processos intelectuais – compreensão de gravuras e textos temáticos, formação de conceitos, atividade intelectual e discursiva.

Não cabe neste artigo descrever todas as provas de avaliação relacionadas a cada uma destas funções mencionadas, bem como os mecanismos cerebrais envolvidos.

Descrevo abaixo os outros enfoques pesquisados numa Avaliação Neuropsicológica Infantil:

Ativação e atenção – elementos fundamentais de toda atividade neuropsicológica. A ativação deve estar ligada com a atenção.

Memória – em sua vertente de evocação de material codificado e em sua vertente de fixação de nova informação.

Emoção – como são nomeadas as emoções, se as mesmas se adaptam as circunstancias evocadas em sua qualidade, relevância, contexto, frequência e intensidade.

Cognição – distinguindo uma dimensão de percepção e gnosia, reconhecimento modal específico, através de analisadores visuais, auditivos e cinestésico, processamento conceitual e ação.

Linguagem – oral e escrita, receptivo e expressivo, com especificidade no sistema cognitivo.

Regulação – representa a capacidade de controle global da conduta independente, com planos, objetivos e formas concretas de ação.

A Avaliação Neuropsicológica Infantil, portanto visa uma apreciação integrada da personalidade, deve ser construído e administrado de forma a poder concluir não apenas as funções afetivas, conativas e intelectuais que se encontram prejudicadas, mas correlacioná-los aos mecanismos neuro-anátomo-fisiológicos responsáveis pelas dificuldades apresentadas, bem como oferecer um diagnóstico diferencial.

Um importante aspecto da Avaliação Neuropsicológica Infantil é a relação do diagnóstico ao planejamento psicológico ou reeducativo.

No Instituto Inclusão Brasil – Consultório de Psicologia, Psicopedagogia e Psicanálise realizamos Avaliação Neuropsicológica Infantil.

Entre em contato comigo e agende uma entrevista:

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

CRP 41029-6

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

Whatsapp (13) 991773793 ou (13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/

 

Conheça os E-Books

Coleção Escola Inclusiva

Coleção Escola Inclusiva

A Coleção Escola Inclusiva aborda vários temas da educação, elucidando as dúvidas mais frequentes dos professores, profissionais e pais relativas à Educação Inclusiva.

Outros posts

MULHERES COM AUTISMO E DEPRESSÃO

Mulheres que se encontram dentro do transtorno espectro do autismo nível um de funcionamento (síndrome de Asperger), frequentemente sofrem de depressão. Isso se deve em grande

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×